“Enorme falta de emprego” em 2012

A OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico) e a OIT (Organização Internacional do Trabalho) alertam para a “enorme falta de emprego” que se vai sentir em 2012. Em causa está a desaceleração que as principais economias estão a sentir.

As organizações emitiram um comunicado conjunto onde pedem aos membros do G-20, reunidos em Paris, para concentrarem esforços na criação de postos de trabalho de qualidade.

“Não será possível recuperar os 20 milhões de empregos que se perderam nos países do G-20, desde o início da crise em 2008” se as taxas de crescimento de emprego se mantiverem nos 1%, explicam as organizações no comunicado divulgado pelo El País. Segundo os cálculos da OIT, a taxa de crescimento devia ser de 1,3%, no mínimo, para atingir, em 2015, o mesmo número de empregos existentes antes da crise.

Contudo, segundo os estudos das organizações, a taxa de crescimento deve manter-se nos 0,8%, até 2012. Ou seja, devem perder-se 40 milhões de postos de trabalho, nos países G-20, já em 2012. OCDE e OIT pedem que a criação de emprego de qualidade seja prioridade para os governos, ainda que cada país e cada economia tenha de encontrar a sua própria receita.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*