6 tendências tecnológicas para PMEs

Chatbots, inteligência artificial e blockchain são três das grandes tendências que as pequenas e médias empresas (PMEs) devem ter em consideração ao longo deste ano, de acordo a Sage.

 

Klaus-Michael Vogelberg, CTO da tecnológica, acredita que «uma vez que todas as empresas – grandes ou pequenas – se estão a transformar de uma forma mais ou menos intensiva em negócios tecnológicos, os empresários devem estar atentos às oportunidades que estes desenvolvimentos tecnológicos podem trazer à sua actividade».

Para o responsável, são seis as principais tendências para 2017:

1 – Chatbots e assistentes virtuais. Os dispositivos e interfaces que os empresários utilizam para gerir os seus negócios vão ser invadidos por assistentes virtuais e chatbots, capazes de responder automaticamente a vários comandos e questões. O rato e o teclado perdem progressivamente o seu papel de destaque e a voz e os gestos assumem protagonismo. A experiência de utilizador vai tornar-se mais divertida e conveniente;

2 – Inteligência artificial. De braço dado com a primeira tendência, surge a inteligência artificial, útil para as empresas conseguirem lidar com as quantidades cada vez maiores de dados disponíveis. Segundo Klaus-Michael Vogelberg, as empresas têm de encontrar formas de extrair conhecimento do Big Data, sendo que uma das hipóteses passa por formar sinergias com outras organizações;

3 – Blockchain. A tecnologia Blockchain permite controlar e agendar transacções, transferências de dinheiro e pagamento de facturas, entre outras tarefas, aliviando a carga de trabalho de alguns profissionais. Através deste sistema, os utilizadores podem organizar transacções de bens digitais entre duas partes sem recurso a intermediários, sejam eles autoridades estatais ou bancos, por exemplo. A transferência é directa e segura, garante a Sage;

4 – Revolucionar o movimento de dinheiro. Em 2017, as novas formas de pagamentos vão ganhar cada vez mais terreno, levando as empresas a implementar soluções integradas e automatizadas para os seus fornecedores e clientes. A hora e local deixam de ser um programa no momento do pagamento, além de que a transacção estará totalmente integrada com os sistemas contabilísticos das empresas;

5 – Infra-estruturas baseadas em plataformas. Klaus-Michael Vogelberg acredita que, este ano, mais PMEs vão substituir os seus sistemas de software actuais por soluções integradas de software na cloud. Segundo o responsável, as plataformas cloud permitem que pequenas empresas tenham acesso a ferramentas inovadoras que de outra forma não conseguiriam adoptar;

6 – Internet of Things. A ascensão da chamada Internet das Coisas vai potenciar a criação de novos serviços e perfis de trabalho, pelo que as empresas devem explorar as oportunidades originadas por estas tecnologias. A título de exemplo, empresas de retalho e proprietários de lojas podem ligar-se a dispositivos domésticos inteligentes para fornecer aos seus clientes bens e serviços de forma automática.

Fonte: Marketeer

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*