“Recrutamento Digital – Um novo paradigma ou um novo paradoxo”

O tema é-nos apresentado por Carlos Figueiredo, director de Recursos Humanos da Unilever Jerónimo Martins, que partilhou a sua realidade empresarial.

 

No que respeita à dicotomia tecnologia versus humanos, e respondendo à pergunta que deu título à sua apresentação – “Recrutamento digital: Novo paradigma ou novo paradoxo?” -, Carlos Figueiredo, director de Recursos Humanos da Unilever Jerónimo Martins, afirmou que nem uma coisa nem outra. «É da aliança entre a tecnologia e a inter venção humana que vai resultar o progresso.»  E fez notar que, ainda que os dados relativos à cada vez maior digitalização seja surpreendentes – como o facto de 90% dos dados existentes a nível mundial terem sido criados nos últimos anos e de serem realizadas 40% milhões de pesquisas são realizadas no Google a cada segundo – a velocidade a que o nosso cérebro processa a informação é ainda mais extraordinário. «E há uma coisa que nenhuma tecnologia consegue substituir, a inteligência emocional», afirma.

Carlos Figueiredo partilhou a forma como actualmente é feito o recrutamento dos futuros líderes da Unilever Jerónimo Martins, fortemente baseado na componente digital. Não só o registo começou a ser feito numa única plataforma e de forma exclusivamente digital, como foi introduzida uma entrevista digital e uma fase de gamification, que veio substituir os testes de lógica e numérica. A intervenção humana surge antes dos candidatos serem submetidos ao Selecting Papel. Aí sim é feita uma entrevista presencial e, «curiosamente quem teve os melhores resultados com as máquinas não são os que se estão a sair melhor», partilha. O responsável conclui afirmando que estamos perante uma geração com uma capacidade enorme e muito bem preparada.

 

Acompanhe a reportagem do que se passou na íntegra na edição de Abril da revista Human Resources.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*