Contratação vai continuar a crescer

 

O ManpowerGroup Employment Outlook Survey para o segundo trimestre de 2017 revela que a contratação irá continuar a crescer, com as grandes empresas, o sector de Finanças, Seguros, Imobiliário e Serviços e a região Sul do país a reportarem as projecções mais fortes para a criação líquida de emprego no período entre Abril e Junho.
Os empregadores portugueses revelam intenções de contratação moderadamente optimistas para o período compreendido entre Abril e Junho de 2017. Com 12% a prever um aumento, 2% a antecipar uma redução e 81% a considerar que não haverá alterações. A projecção para a criação líquida de emprego situa-se nos 10%.

Os empregadores dos nove sectores preveem um crescimento da contratação durante o segundo trimestre de 2017. A melhoria mais significativa é antecipada em Finanças, Seguros, Imobiliário e Serviços, sector no qual a projecção para a criação líquida de emprego é de 19%. Nos sectores da Restauração e Hotelaria e da Agricultura, Florestas e Pescas é projectada uma subida de 16% e 15%, respetivamente. Os empregadores do sector do Comércio Grossista e Retalhista reportam perspectivas de contratação com valores assinaláveis, de 13% e no scetor da Construção 12%. As perspectivas mais moderadas surgem dos sectores da Indústria e Público com 2% e 4%, respectivamente.

Em comparação com o primeiro trimestre do ano, as intenções de contratação melhoram em sete dos nove sectores. Nuno Gameiro, country manager da ManpowerGroup Portugal, sublinha que «continuaremos a assistir a uma tendência positiva no mundo do trabalho em Portugal. A criação líquida de emprego vai aumentar 10%, o que certamente terá um efeito positivo no consumo privado, com impacto direto na economia nacional. Se a esta projecção juntarmos a análise ao comportamento das taxas de juro comunicadas pelo Banco Central Europeu, podemos esperar que exista um efeito positivo no crescimento do nosso Produto Interno Bruto», frisa.

Os empregadores portugueses antecipam que a contratação prosseguirá em terreno positivo nas três grandes regiões do país, durante o segundo trimestre de 2017. Os empregadores com melhores perspetivas são os do Sul, que projetam uma criação líquida de emprego de 12%. Tanto no Norte como no Centro é antecipado um aumento optimista, de 10% e 9%, respetivamente.

Nas Grandes e nas Médias empresas, as projecções para a criação líquida de emprego apontam para um crescimento sustentado de 18% e de 15%, respectivamente. O aumento será ligeiramente mais moderado nas Pequenas empresas, com um crescimento previsto de 9%, e significativamente mais baixo nas Microempresas, embora positivo, com uma projeção para a criação líquida de emprego de 4%.
Intenção de contratar em 39 países

As conclusões apontam para que, em 39 dos 43 países participantes, a contratação neste segundo trimestre prossiga em terreno positivo. Globalmente, as perspetivas de contratação mais fortes chegam de Taiwan (+24%), Japão (+23%), Eslovénia (+22%) e Índia (+18%). Com as piores perspetivas apresentam-se Brasil (-4%), Itália (-2%), Bélgica (0%) e Suiça (0%).
Metodologia
O ManpowerGroup Employment Outlook Survey é realizado segundo uma metodologia reconhecida e de acordo com os mais elevados padrões da pesquisa de mercado. O inquérito foi construído para ser representativo de cada economia nacional. A margem de erro para todos os dados nacionais, regionais e globais não ultrapassa os +/-3,9%.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*