Executivos: dormir pouco não é motivo de orgulho

Pesquisas mostram que os líderes têm um melhor desempenho quando dormem o suficiente. Eis ainda algumas sugestões para atingir um sono adequado.

Por Jay Narayanan, professor de Comportamento Organizacional e Liderança na IMD

 

 

Muitas vezes ouço os executivos gabarem-se uns aos outros das poucas horas que dormem. As pessoas usam a sua capacidade de serem funcionais com poucas horas de sono como se fosse uma medalha. Contudo, as provas das pesquisas ao sono mostram que é um facto importante que contribui para um funcionamento adequado. Ao contrário do que a maioria das pessoas poderia pensar, as provas científicas revelam que os défices cognitivos causados pela falta de sono podem prejudicar o desempenho no local de trabalho.

Adultos saudáveis precisam de sete a nove horas de sono para estarem no seu melhor. um inquérito da Fundação Nacional do Sono nos Estados Unidos da América demonstrou que um colaborador norte-americano dorme em média seis horas e 40 minutos num dia de útil. Além disso, 30% dos inquiridos admitiram sentir-se sonolentos nas horas de trabalho. Estar cansado no trabalho é sinal de falta de sono – um défice de sono. A privação de sono condiciona a tomada de decisões e pode levar as pessoas a correr riscos anormais. O défice de sono pode ser particularmente nocivo quando decisões complexas exigem que as pessoas tenham pensamentos inovadores envolvendo diversas contingências. Dormir poucas horas também reduz o empenho dos colaboradores e aumenta a probabilidade de comportamentos pouco éticos. Tendo em conta a importância do sono, é de facto imperativo que os líderes prestem atenção ao seu sono para estarem no seu melhor.

Melhorar o sono não é difícil. Hábitos simples podem ajudar a melhorar a qualidade e a quantidade do sono. Os líderes podem começar por analisarem o seu sono. Várias tecnologias “wearable” de empresas como a Fitbit, Jawbone, Sense, entre outras, podem fornecer dados importantes sobre a quantidade e qualidade do sono para que saibam onde precisam de melhorar.

Os rituais na hora de dormir, como um banho ou ouvir música calma, são importantes para melhorar a qualidade do sono. Estes rituais são particularmente eficazes durante viagens, já que uma noite num quarto pouco familiar pode muitas vezes alterar os padrões de sono. Os suplementos de melatonina também podem ajudar se usados correctamente, e o exercício melhora a qualidade do sono. Para os líderes mais ocupados, existem várias rotinas de exercício que podem ocupar apenas sete minutos por dia.

Outra forma poderosa de recuperar o sono é fazer uma sesta rápida durante o dia. Dormir no trabalho é tabu e muitas vezes as empresas podem não ter infra-estruturas que permitam às pessoas dormir uma sesta. Mas os benefícios da sesta depois do meio-dia e antes das três da tarde estão documentadas cientificamente. A chave é dormir menos de 30 minutos para que a inércia do sono não prejudique. Tenho feito pessoalmente sestas rápidas há alguns anos e notei a diferença.

Resumindo, eis algumas dicas para melhorar o sono e atingir um sono adequado

– Analisar a qualidade e quantidade do sono usando um aparelho ou um diário do sono.

– Definir objectivos para atingir pelo menos oito horas de sono de qualidade.

– Criar rituais à hora de dormir, como um banho ou música. Prestar uma atenção especial quando se viaja.

– Fazer algum tipo de exercício físico todos os dias.

– Fazer uma sesta rápida a meio do dia.

Funcionar com poucas horas de sono não é motivo de orgulho. Basta começar a ter as horas certas de descanso e vêem-se as diferenças nos níveis de energia ao longo do dia. Isto levará a um melhor desempenho no trabalho.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*