Organizações do Futuro: A única certeza é a incerteza

Tentar antecipar como é que se vão gerir pessoas no futuro e que tipo de organizações vamos ter foi o desafio lançado em mais um pequeno-almoço debate promovido pela Human Resources. Mais do que respostas, procurámos tendências.

 

Por Ana Leonor Martins | Fotos Nuno Carrancho

No último Pequeno-Almoço Human Resources o tema em debate foi os “Escritórios do Futuro” e os avanços que se têm vindo a registar neste âmbito. Mas, para além de perceber como se vai (re)organizar o espaço físico das empresas, será importante clarificar como vão funcionar e quais os novos paradigmas das “Organizações do Futuro”. Foi este o tema do Pequeno-Almoço que se realizou no início de Maio, no The Vintage House Lisboa – NAU Hotels.

O evento reuniu especialistas de empresas de sectores diversificados, como Consultoria, Indústria, Serviços de Recursos Humanos, Farmacêutica, Ensino ou Energia, tendo marcado presença: Anabela Possidónio (executive director no The Lisbon MBA), Ana Torres (líder do cluster de Doenças Raras da Pfizer na Europa e presidente da PWN Lisbon), Catarina Zagalo (senior manager nas áreas de Corporate Marketing, Brand & Communications e Responsabilidade Social, da Deloitte), Clara Trindade (directora de Recursos Humanos da L’Oréal), Inês Veloso (directora de Comunicação e Marketing da Randstad Portugal), Luís Rodrigues (CEO da Nova SBE Executive Education), Paula Carneiro (directora de Recursos Humanos da EDP) e Tiago Brandão (director de Recursos Humanos da Unicer).

O futuro já chegou. Mas, e as empresas, estão preparadas? Estão a preparar-se? Como? Como serão as organizações do futuro, com cada vez mais pessoas a trabalhar fora do escritório e com a robotização a avançar a passos largos? Como gerir estas novas organizações, com gerações com diferentes formas de trabalhar, com a tecnologia a substituir algumas funções antes desempenhadas por pessoas…? Como fundir tecnologia e pessoas, de forma a retirar o “melhor dos dois mundos”, optimizar as interacções com os consumidores, melhorar a marca e impulsionar os resultados? Que novos líderes e novas formas de liderança? Foi a estas perguntas que se procurou dar resposta.

Leia a reportagem na íntegra na edição de Junho da Human Resources.

 

Veja também estas notícias.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*