A tecnologia como suporte para a gestão de pessoas

Numa era em que a economia é cada vez mais global, torna-se praticamente inevitável o recurso às novas tecnologias da informação para assegurarmos uma gestão ágil e eficiente dos recursos humanos das organizações.

 

Por Carla Teixeira, directora de Recursos Humanos da Primavera BSS

 

As ferramentas de digitalização, as soluções tecnológicas e os serviços hoje disponíveis proporcionam às empresas acréscimos de eficiência nos processos de seleção, contratação, acompanhamento, desenvolvimento, manutenção, retenção e remuneração dos seus profissionais, salvaguardando a segurança, rigor e qualidade da informação, com ganhos evidentes do ponto de vista da otimização dos custos destes serviços por colaborador.

Hoje não restam dúvidas sobre o papel preponderante da tecnologia na gestão de pessoas, na medida em que ela permite aproximar as comunidades de colaboradores; permite criar fluxos transparentes e rápidos de disseminação da informação; permite enraizar uma cultura organizacional; permite uniformizar processos e, acima de tudo, garante uma democratização do acesso à informação, contribuindo para agilizar procedimentos e para promover um enfoque total dos departamentos de Recursos Humanos nas pessoas e na sua realização profissional.

Neste quadro, os papéis e as responsabilidades dos gestores de pessoas, nomeadamente as lideranças, assumem ainda maior relevância, na medida em que a tecnologia é um agente facilitador, dinamizador e integrador com as direcções de Recursos Humanos, constituindo o ambiente de colaboração perfeito para otimizar a Gestão das Pessoas, melhorar e simplificar os processos de trabalho nas organizações, permitindo que lideranças e gestores de recursos humanos se concentrem em papéis de maior valor acrescentado, como por exemplo o mentoring ou o coaching, no caso das Chefias, e de business partners no caso dos gestores de Recursos Humanos.

Estas ferramentas tecnológicas permitem desviar o foco dos processos, privilegiando o pensamento estratégico sobre programas de desenvolvimento de recursos humanos adaptados às necessidades do negócio e que alavanquem o seu crescimento sustentado. 

Apesar do recurso à tecnologia ser já bastante comum no tratamento de processos administrativos como consulta de dados pessoais, pedidos de férias, consulta e impressão de recibos de vencimento, consulta de benefícios, entre outros, existem áreas adicionais que também têm muito a ganhar com a utilização de suportes tecnológicos, como por exemplo: a gestão do desempenho, os percursos formativos, a mobilidade profissional e geográfica e até mesmo a gestão do conhecimento dentro das organizações.

No futuro, a relação de dependência directa dos colaboradores com as áreas de Gestão de Recursos Humanos será cada vez menor, o que permitirá aos gestores de pessoas dedicarem-se a outras funções mais estratégicas e alinhadas com o cumprimento dos objetivos do negócio, através de iniciativas que visem a atração, o desenvolvimento e a retenção de talento, ou a gestão de carreiras.

Texto escrito ao abrigo do Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990, em vigor desde 2009.

Veja também estas notícias.

 

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*