People 4.0

Ricardo Florêncio 

Ao longo das últimas edições, e nos diversos eventos e encontros que vamos realizando, temos abordado e discutido temas relacionados com o futuro das organizações e o papel das pessoas nessas mesmas organizações. Não é futurismo, pois é uma vivência dos dias de hoje. Contudo, estamos na fase inicial de um processo que será rápido, muito rápido, mas simultaneamente longo. Várias empresas e organizações deram já os primeiros passos nesta transformação, mas todos temos a noção de que é uma questão vasta e complexa. Esta temática comporta uma série de assuntos e subtemas que vão desde a arquitectura das empresas do futuro, como se relacionam, como serão concebidos os escritórios do futuro, como será gerir a diversidade geracional e a multiculturalidade nessas organizações, como preparar as empresas e organizações para as mudanças que se advinham, que tipo de liderança será exigido e adequado, até às questões relacionadas com as competências que as pessoas têm de desenvolver, à necessária requalificação dos recursos humanos, às novas profissões, aos índices de felicidade e realização das pessoas, entre muitos outros. É uma clara revolução ao nível das pessoas, das suas características, aptidões, objectivos, competências, fruto da nova e constante revolução industrial e digital que vivemos hoje. Estamos claramente num processo “People 4.0”. Contudo, apesar de toda esta revolução digital, serão, como sempre, as pessoas que farão as coisas acontecer.

Este será o tema da 14.ª Conferência da Human Resources, já agendada para 21 de Novembro.

Editorial publicado na edição de Julho/Agosto de 2017 da revista Human Resources

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*