A melhor entrevista de emprego do mundo

A marca Grant’s está à procura de um novo Embaixador Global para 2018. A função é extraordinária e necessita de um recrutamento à altura: uma viagem pelo mundo totalmente paga na qual os candidatos terão de provar ser os melhores a promover o whisky Grant’s.

 

Estão abertas as inscrições para o desafio promovido pelo Grant’s Whisky – uma viagem de sonho de 10 dias, como etapa final do inovador processo de recrutamento para encontrar o novo Embaixador Global 2018. Numa entrevista de emprego única, três candidatos finalistas vão viajar da Colômbia à Polónia, passando pela Índia e Taiwan, com uma mala cheia de Grant’s para partilhar com quem vão conhecendo pelo caminho.

Este grande desafio recria a lendária jornada realizada em 1909 por Charles Grant Gordon, genro de William Grant, fundador da marca. Charles partiu num navio com uma mala de Grant’s e a ambição de apresentá-lo ao mundo. Agora, 110 anos depois, os finalistas seleccionados seguirão os seus passos.

O Embaixador Global da Grant’s deverá ser criativo, carismático, talentoso, ter paixão pela escrita, pelas viagens e ser um expert em mixologia. Fazendo-se valer destes requisitos, os três finalistas vão recorrer à sua mala de Grant’s para negociar, trocando garrafas de whisky por uma entrada num bar underground da Rússia ou por um passeio a cavalo na Índia, por exemplo.

Oliver Dickson, director Global da marca, explica o que Grant’s procura nos candidatos: «Ser apaixonado pelo universo das bebidas é importante, mas este papel representa muito mais do que isso. Estamos à procura de alguém que personifique o espírito ‘Stand Together’ e que possa liderar a Grant’s na próxima etapa do seu percurso global.» E garante que «esta oferta de emprego proporciona viagens, liberdade, independência e ainda um bom salário!»

O ex-comerciante, actual guru de viagens e fundador da Passion Passport, Zach Houghton, vai trabalhar com a equipa da Grant’s como membro do júri e analisar as candidaturas. «Vou procurar grandes contadores de histórias que revelem conhecimento e respeito pelas diferentes culturas. Já visitei mais de 50 países e falo sete línguas, mas posso assegurar que o fundamental é saber comunicar independentemente do idioma.»

Veja também estas notícias.

 

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*