Edenred avalia hábitos alimentares dos trabalhadores

No âmbito do programa FOOD, a Edenred volta a inquirir consumidores e proprietários de restaurantes de oito países da Europa sobre os seus hábitos alimentares diários. As tendências verificadas nos últimos anos revelam um aumento significativo da consciencialização da importância de uma dieta alimentar equilibrada, quer entre fornecedores, quer entre consumidores.

 

Há mais de uma década que a Edenred assumiu o compromisso de promover uma dieta equilibrada e saudável, nomeadamente através do lançamento do questionário anual subjacente ao programa FOOD (Fighting Obesity through Offer and Demand – Combater a Obesidade através da Oferta e da Procura). Criado, em 2009, por iniciativa da Edenred, o consórcio “FOOD” conta hoje com o apoio de 26 organizações públicas e privadas, na resposta ao crescente flagelo da obesidade na Europa.

Realizado desde 2012, o questionário “FOOD” tem como objectivo compreender e analisar as necessidades da população activa (trabalhadores) e incentivar os restaurantes a disponibilizar refeições mais saudáveis e equilibradas. Em 2017, a Edenred encontra-se a inquirir online funcionários e proprietários de restaurantes de oito países – Áustria, Bélgica, República Checa, França. Itália, Portugal, Eslováquia e Espanha – entre os meses de Julho e Agosto. Este ano, o questionário inclui uma secção “inovadora”, com questões específicas sobre ferramentas digitais, tais como Apps e websites, que promovem uma dieta alimentar saudável e equilibrada.

Os resultados desta edição do questionário “FOOD” serão apresentados numa conferência que irá decorrer no Parlamento Europeu, em Bruxelas, a 19 de Outubro de 2017. A conferência irá promover um fórum de discussão a partir da informação obtida no questionário e dar o mote para uma análise de oportunidades potenciadas pelas novas tecnologias, no âmbito da promoção de uma alimentação saudável.

Conduzidos por Bertrand Dumazy, chairman e chief executive officer da Edenred, os painéis de discussão irão contar com a presença de convidados com diferentes backgrounds, entre os quais se destacam, especialistas científicos, decisores políticos, autoridades locais e nacionais, profissionais de saúde, gestores de Recursos Humanos e responsáveis pelo desenvolvimento sustentável em múltiplos domínios. Entre os participantes já confirmados para esta conferência encontram-se John F. Ryan, director-geral para a Saúde, da Direcção Geral da Saúde e Consumidores da Comissão Europeia; Georgios Margetidis, da Agência de Execução para os Consumidores, a Saúde, a Agricultura e a Alimentação (CHAFEA); Birgit Morlion, responsável pelo Programa de Política de Saúde da Comissão Europeia; Alojz Peterle, membro do Parlamento Europeu e co-presidente do grupo de trabalho da área da saúde integrado no Comité do Parlamento Europeu para o Ambiente, Saúde Pública e Segurança Alimentar; Pedro Graça, director do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, integrado na Direcção Geral de Saúde, em Portugal; Martin Caraher, professor de Política Alimentar Saudável na City University (em Londres); e Giuseppe Masanotti, professor de Higiene e Saúde Pública na L’Università degli Studi di Perugia (Itália).

Em 2016, cerca de 12 000 trabalhadores e 1500 restaurantes de oito países da Europa participaram no questionário “FOOD”. Os resultados revelaram que a qualidade nutricional das refeições disponibilizadas são um factor importante ou extremamente importante, no momento da escolha de um restaurante para almoçar, para cerca de 80% dos trabalhadores inquiridos; um aumento de oito pontos percentuais, desde 2012, ano em que se iniciou o questionário “FOOD”. Adicionalmente, a proporção de restaurantes que verificaram um aumento da procura de refeições equilibradas mais do que duplicou no mesmo período, passando de 17%, em 2012, para 36%, em 2016.

Veja também estas notícias.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*