Como pode a IA melhorar a eficácia da Gestão de Pessoas?

O uso da inteligência artificial (IA) está a crescer e, de acordo com um relatório da Accenture, é esperado que duplique, até 2035, com a sua integração nas empresas.

 

Desde simples programas a usos mais complexos para a resolução de problemas, a tecnologia tem vários benefícios que podem ajudar os colaboradores a serem mais produtivos, eficientes e isentos de erros.

Usar a IA no processo de recrutamento dá vantagens adicionais, ao automatizar muitos dos processos que um gestor de Recursos Humanos tem todos os dias, que podem demorar tempo e ser difíceis, na melhor  das hipóteses. Ao adicionar a IA, estes profissionais podem melhorar operações, reduzindo o trabalho administrativo ou corrigindo acções sem o risco de parcialidade.

Oito directores do conselho de Recursos Humanos da Forbes juntaram-se para partilhar alguns exemplos sobre como a Inteligência Artificial já está a ter impacto e onde é esperado que melhore, nas operações do dia-a-dia nos processos de Gestão de Pessoas.

1 – Retira a humanidade dos Recursos Humanos

A IA pode ter um valor significativo na estratégia tecnológica dos Recursos Humanos, providenciando pesquisa, recolha de dados, organização e partilha de informação,  e possíveis tarefas a ser delegadas ou automatizadas, ao mesmo tempo que providencia um serviço para o cliente e negócio com alto nível.  –  Philip Dana, Bridgepoint Education

2 – Aumenta a previsão dos processos de análise de dados

Uma análise de dados complexa torna-se mais acessível, com um aumento nas previsões dos dados para tomada de decisão, que vão mudar como resolvemos desafios e entregamos resultados. A análise de performance, cultura e percurso de carreira, para lá da simples descrição do trabalho, por exemplo, vai ajudar os empregadores a seleccionar os candidatos que mais encaixam, durante um processo de recrutamento. Outro exemplo é possibilitar mudanças na segurança de movimentos de trabalhadores ou produtos. – Thoai Ha, Lynx Innovation

3 – Expandir os recursos humanos como recurso

A função de Recursos Humanos não vai ser menos “humana” com a introdução das IA. Estas são indicadas para as tarefas mais básicas e vão ajudar os directores com a análise da performance. Por exemplo, nas recompensas e nas acções de correcção. As empresas ainda vão precisar de colaboradores humanos nos gabinetes para estarem disponíveis para consultas, e para garantir o bom funcionamento da IA na entrega de informações. Isto expande os profissionais de Recursos Humanos como recurso. – John Mauck, WLR Automotive Group

4 – Eliminar perceptividades humanas

Embora não possamos retirar os humanos dos Recursos Humanos, a inteligência artificial vai, sem dúvida, trabalhar como seu defensor. Ajuda a eliminar preconceitos ao identificar potenciais preferências nas descrições dos empregos e na comunicação. Não só protege as empresas de processos de discriminação, como melhora quotas de género e diversidade dentro da empresa. – Tiffany Servatius, Scott’s Marketplace

5 – Tornar-se uma mais valia estratégica

A IA vai evoluir como táctica e mais valia estratégica para os Recursos Humanos. Pode ser usada para deveres práticos como o recrutamento, contratação, benefícios administrativos e gestão de performance. Os dados da IA podem ser analisados para melhorar a eficiência operacional e para criar planos estratégicos baseados em dados e objectivos de negócios, retenção de colaboradores, planos de sucessão e desenvolvimento organizacional. – Bridgette Wilder, Media Fusion

6 – Redução do trabalho administrativo

 Nos próximos anos, vamos começar a ver a IA a automatizar processos administrativos e a reduzir o número de tarefas básicas feitas por profissionais de Recursos Humanos. Isto vai dar mais tempo para se concentrarem nos aspectos do trabalho que estas não podem substituir. – John Feldmann, Insperity

7 – Mais “tempo humano” 

“Quero mais papelada.” Nunca nenhum profissional de Recursos Humanos disse isto. A IA pode ajudar a automatizar tarefas mais aborrecidas para os Recursos Humanos terem mais tempo para fazer o que querem fazer – melhorar as vidas dos colaboradores na empresa e as suas experiências no trabalho. Mais tempo vai libertá-los para “atacar” as verdadeiras necessidades dos empregados, como o engagement, a moral, o desenvolvimento na carreira, mentoria e fazer com que estes se mantenham no grupo. – Ashley Wilczek, Justice AV Solutions

8 – Melhorar a tomada de decisão e dar mais resultados

A IA que dá análise a possíveis futuros pode dar-nos numa visão das probabilidades de um colaborador sair, o potencial do mesmo e o seu nível de engagement – informação que pode levar-nos a tomar melhores decisões. Com uma ideia com base em dados sólidos, os líderes podem tornar-se mais capazes para tomar uma decisão pro activa para com os colaboradores no dia-a-dia, influenciando resultados positivos para trabalhadores individuais, equipas e a sua empresa. – Lisa Sterling, Ceridian

 

Fonte: Forbes

 

Veja também estas notícias.

 

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*