Saúde mental no trabalho: Como tornar as empresas mais preparadas?

Para o Dia Internacional da Saúde Mental, a World Federation for Mental Health apresentou, através do U.S. Department of Mental Health and Human Services, um conjunto de boas práticas que as empresas podem seguir para lidar com situações de doença mental no local de trabalho.

 

O tema deste ano é a saúde mental no local de trabalho e por isso as sugestões focaram-se no que os profissionais de Recursos Humanos e empregadores podem pedir, assim como nos acessos e procedimentos que podem passar a estar incluídos nos seguros de saúde, ou até mesmo em caso da demissão necessária do colaborador.

 

Treinos para os Recursos Humanos

Para os próprios profissionais de Recursos Humanos e chefes de equipa, o folheto informativo aconselha que se comece a providenciar treinos para lidar com problemas no local de trabalho que possam vir destas situações, incluindo como estar alerta a sinais como problemas de performance, por exemplo, que podem ser um sinal de stress e possível necessidade de avaliação.

Os departamentos de Recursos Humanos podem também providenciar ferramentas de ajuda, como a criação de contactos de referência, para que estes profissionais ou chefes de equipa possam contactar e pedir conselho, quando detectam que algo não está bem.

 

Inclusão e acesso a cuidados de saúde

Ao assegurar a diversidade e igualdade no acesso ao trabalho, a empresa já está a diminuir os medos de um trabalhador que está a passar por um mau bocado. Outro passo possível é as empresas começarem a incluir, da mesma forma que é possível incluir acesso a tratamentos dentários, acordos com consultórios de psicologia, tornando mais fácil a procura de ajuda.

Para isto, a empresa deve incluir confidencialidade dos dados de saúde do colaborador e apoio a quem procurar tratamento que possa requerer hospitalização ou baixa médica, incluindo um plano de retorno à vida profissional.

Por último, para os casos em que se torne necessário que o colaborador saia da empresa, o empregador deve garantir a demissão com a dignidade intacta.

 

As informações da World Federation for Mental Health foram incluídas nas informações divulgadas pela Organização Mundial de Saúde, que podem ser encontradas aqui e aqui.

 

Veja também estas notícias.

 

 

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*