Barómetro: Indústria 4.0: estão as empresas preparadas?

A resposta dos inquiridos é inequívoca: as empresas estão mal preparadas para a 4.ª Revolução Industrial. Conheça os resultados detalhados, neste e noutros temas, da edição que assinala um ano de Barómetro Human Resources.

 

Por Ana Leonor Martins

Na 12.ª edição do Barómetro Human Resources tema em destaque foi a 4.ª Revolução Industrial (ou Indústria 4.0). Estão as empresas preparadas para esta mudança que se está viver, que traduz o desenvolvimento e incorporação de inovações tecnológicas como a Inteligência Artificial (IA), Big Data ou Internet Of Thing (IoT), que estão a transformar radicalmente a forma como vivemos, trabalhamos ou nos relacionamos? E como se estão a preparar? Quais as competências-chave nesta realidade em mudança permanente?

Também em destaque está precisamente Gestão da Mudança e o estilo de liderança mais eficaz para a efectivar. Na pergunta de actualidade quisemos saber se as empresas estão preparadas para aplicar o novo Regulamento Geral de Protecção de Dados Pessoais.

Na edição em que se assinala um ano de Barómetro Human Resources, apresentamos também uma análise evolutiva em relação às três perguntas fixas, através das quais se perspectiva a evolução do emprego em Portugal e as intenções relativas aos salários e o número de colaboradores nas empresas dos inquiridos.

O Barómetro Human Resources desafia, mensalmente, mais de centena e meia de gestores (75% directores de Pessoas, 10% presidentes/ chief executives officers (CEOs) e 15% directores de Marca/ Comunicação e/ ou Marketing) com o objectivo de aferir tendências para a Gestão de Pessoas.

 

4.ª Revolução Industrial

Numa análise rápida aos resultados da 12.ª edição do Barómetro Human Resources, a conclusão mais evidente é a de que as empresas estão mal preparadas para a 4.ª Revolução Industrial que já estamos a viver. Foi essa a resposta de 55% dos especialistas do painel quando questionados se “Estão as empresas preparadas para a 4.ª Revolução Industrial”? Nenhum dos inquiridos considerou que estão “completamente preparadas” ou sequer “bem preparas”. No entanto, 22% acredita que estão “preparadas”. Por outro lado, 10% afirmou que as empresas estão “muito mal preparadas” para esta realidade, enquanto 12% admite que as empresas não sabem o que é a 4.ª Revolução Industrial.

Conheça todos os resultados na edição de Outubro da Human Resources Portugal e leia os testemunhos de Catarina Tendeiro, directora de Recursos Humanos da KPMG Portugal; Tiago Brandão, director de Recursos Humanos da Unicer; Isabel Heitor, directora de Recursos Humanos no Grupo Pestana, para a América, Europa e Pousadas de Portugal; Luís Rodrigues, CEO da Nova SBE Executive Education; e Maria Helena Pereira, directora de Recursos Humanos da RTP.

Veja também estas notícias.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*