A Guerra pelo Talento

Por Ricardo Florêncio

Mais de 500 responsáveis das principais empresas e organizações em Portugal, marcaram presença na 13ª Conferência da Human Resources, que se realizou no passado dia 21 de Novembro no Museu do Oriente, com o tema “PEOPLE 4.0”. E como referiu um dos oradores dessa Conferência, reunir 500 responsáveis num evento de Gestão de Pessoas, é um feito único e um marco, quer para a Human Resources, quer para a área em si. A todos, o nosso muito obrigado!!!

E lancemos desde já o tema do nosso próximo evento, que será certamente um dos temas mais em presentes durante o ano de 2018. A Guerra pelas Pessoas! É já comumente aceite que vai acentuar-se a guerra pelos talentos. Se por um lado, muitas das funções rotineiras e processuais vão ser substituídas por máquinas e robots, por outro, fruto de todo o desenvolvimento que estamos a assistir, as empresas estão a expandir-se, a aumentar o número dos seus colaboradores, e há novas empresas multinacionais, a investir em Portugal em centros de desenvolvimento de competência. Há assim um aumento considerável da procura em certos tipos de “profiles”, em pessoas que reúnam diversos tipos de competências e caraterísticas. Contudo, tem-se verificado, e na minha perspetiva vai acentuar-se, que este aumento da procura, e assim da disputa, não se foca apenas na área Tecnológica (a muito e diversos níveis, e assim num sentido muito lato do termo), mas também nas outras áreas de atividade, como a Comercial, a Comunicação, e todas as áreas que se ocupam do relacionamento com os clientes, e do entendimento do comportamento desse mesmo cliente. E assim, a guerra não vai ser apenas nas pessoas com certo tipo de conhecimentos, mas também baseada na experiência. E deste modo, as empresas e organizações têm de estar muito atentas, e desenvolver os programas e projetos adequados, se desejam atrair e reter esses seus colaboradores que são fundamentais. Pois é aqui se se define “Talento”. As pessoas com talento nas nossas empresas e organizações são todas aquelas que são essenciais e imprescindíveis para o desenvolvimento das nossas operações e do nosso sucesso.

Concluindo, a “Guerra pelas Pessoas”, a “Guerra pelo Talento”, será um dos temas de 2018.

Editorial publicado na revista Human Resources n.º 86 de Dezembro de 2017

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*