Portugueses têm mais confiança no mercado de trabalho

A confiança dos portugueses no mercado laboral está a aumentar, subindo de 46% para 54% nos últimos meses de 2017. Mas também aumentou o desejo de melhor equilíbrio entre a vida profissional e pessoal. Estas são as principais conclusões de um estudo da Michael Page. 

 

Um maior equilíbrio entre a vida profissional e a pessoal é um dos principais desejos dos portugueses, que no final de 2016 foi manifestado por 40% das pessoas, e no final de 2017 aumentou para 44% dos inquiridos. Mas ao mesmo tempo, a confiança dos portugueses no mercado laboral tem vindo a aumentar, cifrando-se hoje nos 54%.

Estes dados reflectem igualmente a opinião de 52,3% dos profissionais, que considera a actual situação económica de Portugal «positiva». Quanto às condições do mercado profissional, 48,6% dos candidatos ao mercado de trabalho mostra-se positivo, 53% acredita que encontrará emprego em menos de três meses e 52% estão optimistas quanto a promoções. 70% acredita que terá um desenvolvimento de competências nos próximos tempos e 56,4% pensa que poderá assumir novas funções.

Na opinião de Álvaro Fernández, director-geral da Michael Page Portugal, «é um sinal extremamente positivo para a confiança dos candidatos e dos profissionais, bem como para a economia do País e para as empresas que pretendem recrutar nos próximos meses. Por outro lado – continua -, este contexto também proporciona uma atitude mais positiva dos candidatos e possivelmente influencia a produtividade das pessoas, pelo que acreditamos que temos boas razões para continuar a apostar no trabalho e na melhoria das respectivas condições.»

O estudo procurou comparar a situação portuguesa a outros países, como Espanha, onde esta confiança também aumentou, sendo que no país vizinho a Portugal, 51% dos inquiridos acredita na melhoria do mercado de trabalho.

Veja também estas notícias

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*