Afinal a automação está a criar emprego

O estudo Humans Wanted: Robots Need You”, do ManpowerGroup, revela que 87% das empresas pretende manter ou aumentar a sua força de trabalho como resultado da automação. Há três anos eram 83%, o que significa que o número de empresas que revela intenções de contratar devido ao impacto da tecnologia está a crescer.

 

Por outro lado, a proporção de empresas mundiais que prevê diminuir a força de trabalho caiu de 12% para 9%.

O estudo do ManpowerGroup, que tem como objectivo perceber o impacto da automação nas organizações durante os próximos dois anos, conclui também que as empresas que estão a adoptar a digitalização estão a crescer mais rapidamente e a criar mais e novas profissões dentro da organização. Cerca de 24% esperam criar mais empregos nos próximos dois anos, 6% mais do que aquelas que não têm intenções de automatizar parte dos processos.

Já a escassez de talento atingiu o nível mais alto dos últimos 12 anos, com 38% das organizações a apontar dificuldades em desenvolver as capacidades técnicas dos colaboradores e 43% a dizerem que é ainda mais difícil ensinar as chamadas soft skills que precisam, como pensamento analítico e comunicação.

Neste sentido, os candidatos que demonstrem capacidades cognitivas mais elevadas, criatividade e capacidade de processar informações complexas, juntamente com adaptabilidade e empatia, podem ser mais bem sucedidos nas suas carreiras profissionais.

De acordo com o estudo, até 2030, a procura por capacidades humanas, sociais e emocionais, vai aumentar 22% em todos os setores nos países Europeus.

Rui Teixeira, managing director da ManpowerGroup Solutions, empresa do universo ManpowerGroup destaca que, estes resultados comprovam que «os robôs estão a influenciar positivamente a produtividade, sendo cruciais para o crescimento das empresas».

O estudo Humans Wanted: Robots Need You” tem pode base as opiniões de 19 mil empregadores em 44 países, incluindo Portugal.

 

Veja também estas notícias.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*