Ajuste na economia mais rápido que o esperado

A economia portuguesa “está a conseguir ajustar-se de forma mais rápida do que o esperado”, afirma Carlos Moedas, secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, em declarações à agência Lusa. Em causa está a diminuição das importações e o aumento das exportações.

O secretário de Estado Adjunto acrescenta que Portugal “conseguiu baixar este indicador, que mostra que nos estamos a comportar melhor e a diminuir a nossa dívida em relação ao exterior, um ano antes daquilo que a própria troika esperava”, sobre a balança comercial.

Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), as exportações portuguesas cresceram 10,9 % e as importações caíram 7 % no trimestre terminado em Janeiro, em comparação com o período homólogo.

Contudo, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) avança que a economia portuguesa deverá continuar a contrair. Ao contrário da Grécia e Irlanda que pode começar a recuperar.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*