Automação elimina mais de um milhão de empregos até 2023

A automação poderá levar à redução de 1,1 milhões de postos de trabalho em Portugal até 2023, com a região Centro a representar as maiores perdas, conclui um estudo encomendado pela Confederação Empresarial de Portugal à Nova School of  Business and Economics. 

 

«50% das horas de trabalho em Portugal são susceptíveis de ser substituídas por processos automatizados», podendo aumentar para 67% até 2030, refere o estudo “O Futuro do Trabalho em Portugal, O Imperativo da Requalificação – O Impacto na Zona Centro”.

Segundo as projecções, a terceira maior região do país pode vir a perder cerca de 240 mil empregos na próxima década, colocando 59 600 mil pessoas em risco de desemprego, devido ao peso que a manufactura e a agricultura têm na economia regional, de 26% e 27%, respectivamente. Em compensação, «130 mil postos de trabalho também serão criados na zona Centro devido à automação e ao crescimento por esta gerado», adianta o estudo, que acrescenta que 700 mil trabalhadores serão forçados a requalificar-se, 134 mil dos quais no Centro do país.

A investigação aponta ainda para «um elevado retorno à requalificação em Portugal, de sete vezes sobre o custo», citando dados de um estudo preliminar Centro Europeu para o Desenvolvimento da Formação Profissional.

Porém, a solução vai muito para além da esfera de actuação do Governo. «É necessária uma resposta coordenada entre os três principais agentes de mudança», avisa, referindo-se aos colaboradores, formadores e empregadores.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...