Edição N.º 100

Por Ricardo Florêncio

Esta é a edição número 100 da Human Resources Portugal, um marco histórico. Contudo, é a prova da importância, relevância e distinção com que somos brindados todos os dias pelo mercado, pela comunidade de profissionais que se ocupam da Gestão de Pessoas, pelos nossos parceiros. Há nove anos que contribuímos, acompanhamos, desenvolvemos, amplificamos a importância das Pessoas e da Gestão de Pessoas no sucesso de empresas e organizações. Desenvolvemos 16 conferências, realizámos 42 fóruns, 118 almoços e pequenos-almoços de debate, e vamos na 7.ª edição dos Prémios Human Resources. Mas o mais importante de todo este trajecto foi termos assistido e (com alguma falta de modéstia) até colaborado na importância crescente dos profissionais que se ocupam da Gestão de Pessoas nas organizações. Tal como outras funções e responsabilidades, passaram a ser estratégicos. Passaram a ser “pares” e a ter um papel relevante na concepção das estratégicas e opções das empresas, chamados desde logo no início do processo, e não no fim, como era costume acontecer. Actualmente, os gestores de Pessoas/ Recursos Humanos têm outro reconhecimento, quer no seio das próprias empresas, quer no mercado.

Admita-se, porém, que ainda há um longo caminho a percorrer. Portanto, e conforme a capa do N.º1 da Human Resoures, por que razão estes profissionais não chegam ao topo? Ainda há poucos exemplos, mas estou certo de que o momento irá chegar…

Editorial publicado na revista Human Resources nº 100 de Março de 2019

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Automonitor
Primeiras impressões ao volante do novo Skoda Scala