Formação: como evitar erros dispendiosos?

AESE, ATEC, Católica Porto Business School, CEGOC, Europass, Galileu, INDEG-ISCTE, ISTEC, Jaba Recordati, Randstad, Siemens e TAP Air Portugal são empresas que têm apostado na formação da sua força de trabalho, não apenas para encorajar os colaboradores a actualizar conhecimentos, mas também para potenciar o negócio. Conheça o que estão a fazer.

 

Conscientes da promoção da aprendizagem ao longo da vida, a edição de Junho da Human Resources dá destaque ao tema da Formação no seus habituais cadernos comerciais. Doze empresas relevantes no panorama empresarial nacional deram a conhecer as suas práticas neste âmbito.

AESE: Desafios crescentes
Desde 1980 a AESE Business School apresenta programas de formação de executivos de reconhecida eficácia para fazer frente aos desafios que as empresas têm vindo a enfrentar nos últimos 40 anos.

ATEC: Formação transversal
A acelerada evolução tecnológica e a agressividade da concorrência têm colocado vários desafios às empresas ao nível do recrutamento de pessoas qualificadas.

Católica Porto Business School: «Uma licenciatura é uma licença para continuar a estudar»
A Católica Porto Business School é uma referência no que diz respeito à formação de executivos.

CEGOC: A mudança como um processo em construção
A CEGOC tem procurado não só oferecer serviços de elevada qualidade que acompanham as melhores práticas internacionais, mas também potenciar a efectiva transformação dos seus clientes, desafiando-os a ir mais longe e experimentar novas abordagens.

Europass: Valorizar competências
O mercado de trabalho valoriza cada vez mais as competências transversais. Esta realidade deve ser promovida junto dos jovens. Daí a importância do Europass.

Galileu: Soluções adaptadas à realidade do mercado
Em entrevista à Human Resources Portugal, a directora da Galileu explica que dois dos maiores desafios da formação são conhecer profundamente o mercado empresarial nacional e actualizar a oferta formativa.

INDEG-ISCTE: «As universidades têm de costumizar»
No INDEG-ISCTE são cada vez mais importantes a customização dos programas e a multiplicidade de formatos com experiências externas à sala de aula.

ISTEC: Prestar serviços à comunidade
Com três décadas de vida, o ISTEC mantém-se fiel ao projecto educativo original.

Jaba Recordati: Constante aprendizagem
A constante actualização e adaptação de conhecimentos são uma responsabilidade quer da companhia quer do próprio colaborador.

Randstad: Reinventar a formação
Na Randstad a formação reveste-se de uma extrema importância não apenas para garantir as competências necessárias, mas também para dar resposta à evolução individual.

Siemens: Uma grande sala de formação virtual
Estimular a utilização das ferramentas mais adequadas para que os colaboradores possam retirar o máximo partido dos poderosos canais de comunicação que existem é uma das prioridades da Siemens.

TAP Air Portugal: A formação como «activo relevante»
Na TAP a formação é tão importante que foi criada uma universidade corporativa que, em conjunto com o centro de treino e instrução, endereça todas as acções.

 

Leia os artigos na íntegra na edição de Junho da Human Resources.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Arranca a segunda edição do From Start-to-Table
Automonitor
Audi assinala os 25 anos de desportivos RS