Fundação Vodafone promove igualdade no acesso a telemóveis

A Fundação Vodafone uniu-se à organização mundial sem fins lucrativos Girl Effect para ajudar sete milhões de jovens mulheres a terem acesso a serviços e conteúdos através do telemóvel, e assim contribuir para a sua aprendizagem e desenvolvimento.

 

A iniciativa estende-se a oito países – África do Sul, Gana, Índia, Lesoto, Moçambique, Quénia, República Democrática do Congo e Tanzânia – e surge na sequência de um estudo realizado em 25 países pela Fundação Vodafone e pela Girl Effect, cujos resultados revelam que, 67% dos rapazes inquiridos indicaram possuir um telemóvel em comparação com 44% das raparigas. Já mais de metade delas (52%) usa equipamentos usados, enquanto apenas 28% dos rapazes o fazem.

Os rapazes têm 1,5 vezes mais hipóteses de terem um telemóvel em comparação com as raparigas, e é 1,3 vezes mais provável que tenham um smartphone.

Um dos principais factores para a falta de acesso a telemóveis por parte das raparigas deve-se, sobretudo, a preconceitos sociais que as impedem de ter as mesmas liberdades que os rapazes.

Andrew Dunnett, director da Fundação Vodafone, defende que é preciso «encarar o facto de que raparigas e rapazes não têm as mesmas hipóteses no que diz respeito ao acesso a um telemóvel e contribuir para que se comece a mudar este paradigma. Acreditamos que este estudo será muito útil para informar e desenvolver soluções tecnológicas que enderecem as necessidades destas raparigas, contribuindo, assim, para os Objectivos Globais para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas», afirma.

Para apoiar esta iniciativa, basta entregar telemóveis antigos numa loja Vodafone durante o próximo ano.

Veja também estas notícias.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*