Google quer formar três mil programadores Android em Portugal

Já está disponível em Portugal o “Android Train Program”, um projeto piloto da Google que pretende formar três mil portugueses em programação para o sistema operativo Android até ao final do ano.

 

A gigante tecnológica juntou-se a cinco instituições de ensino superior e também à Beta-i, responsável por organizar as formações. As universidades de Lisboa e do Porto e os politécnicos de Setúbal, Leiria e do Cávado e Ave são as cinco instituições parceiras.

Cada estabelecimento terá entre cinco a 10 professores certificados pela Google, que vão dar apoio aos alunos que estiverem a fazer as formações online através da plataforma de ensino Udacity. Este apoio será feito através das chamadas codelabs, laboratórios onde os interessados podem ter um primeiro contacto com o programa e durante os cursos. Estão disponíveis três formações gratuitas: a mais básica e outras duas de nível intermédio, com a duração de 60 horas cada.

No ano passado, a Google comprometeu-se a apoiar um milhão de europeus a encontrar emprego. «Queremos contribuir para que o maior número possível de portugueses  tenham as melhores ferramentas de formação para melhorar as suas competências, carreiras e negócios numa economia cada vez mais digital”, explica Helena Martins, responsável de políticas públicas da Google Portugal.

E deixa o alerta: «A economia e a sociedade portuguesa estão a passar por uma transformação digital que oferece oportunidades enormes de crescimento, inovação e de emprego» e as «competências necessárias para se tirar partido desta transformação também estão a mudar».

De acordo com um estudo da BCG sobre o impacto da Google em Portugal, a empresa é indirectamente responsável pelo emprego de cerca de 10 mil programadores, a maioria dedicados ao Android. Este sistema operativo, segundo dados da Google, criou dois milhões de empregos na Europa e gera, actualmente, três biliões de dólares de impacto na economia.

O Android Training Program, integrado no projecto Grow With Google, irá decorrer, em paralelo, com outros dois programas: o Atelier Digital, que, em dois anos, já formou mais de 50 mil portugueses em competências digitais, e o GEN10S que, na sua primeira edição em 2018, formou mais de quatro mil crianças do 5.º e 6.º anos e 500 professores. O objectivo é levar este último programa a seis mil crianças ao longo de 20 meses.

Veja também estas notícias.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*