O gestor de pessoas algoritmo

A resolução do problema da “infoxicação” dentro das organizações será certamente uma das prioridades dos futuros gestores de pessoas. As dicas que se seguem poderão ajudar a combatê-la, contribuindo para colaboradores mais felizes e produtivos.

 

Por Alexandre Real, partner na SFORI – Strategy for Improvement

 

Hoje vivemos num pleno momento de “infoxicação”, todos os dias somos bombardeados com excesso de informação. O cérebro humano não consegue digerir todos os conteúdos a que é submetido.

A resolução do problema da “infoxicação” será certamente uma das prioridades dos futuros gestores de pessoas. Com o excesso de informação, os colaboradores vivem angustiados e não conseguem tomar as melhores decisões. Em alguns casos mais graves, existem inclusive pessoas que estão em pré-burnout devido ao excesso de informação a que são submetidas. Neste sentido, a resolução da “infoxicação” será certamente uma prioridade que deverá ser assumida pelos gestores das organizações, apoiada pelos gestores de capital humano.

Nesta conjuntura, quem tem a função de Gestão de Pessoas numa instituição necessitará de promover um diagnóstico e um mapeamento dos principias fluxos de informação a que os seus colaboradores estão sujeitos e, neste sentido, incentivar à criação de um mecanismo de prevenção de trave e que filtre o excesso de informação. Os colaboradores apenas necessitam de ter acesso à informação pertinente para o desenvolvimento dos seus objectivos.

Uma das formas de resolução da “infoxicação” será a criação de algoritmos promovidos pela área da Gestão de Pessoas, de forma a promover dentro da organização colaboradores mais felizes e produtivos.

Eis algumas dicas que poderão ajudar a combater a “infoxicação” dentro de uma organização:

– Criar algoritmos de acção para tudo o que são tarefas rotineiras;

– Criar algoritmos para a prevenção de “infoxicação”, por exemplo filtrar emails, acabar com os excessos de “CC”, etc;

– Promover momentos de pausa e relaxamento durante o dia de trabalho, para que o cérebro recarregue energia;

– Evitar que os colaboradores estejam sempre online a toda a hora e a todo o momento para a resolução de questões do trabalho;

– Promover uma cultura de atenção plena e que descarte informação inútil.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

MULTIPUBLICAÇÕES

Marketeer
Arranca a segunda edição do From Start-to-Table
Automonitor
Audi assinala os 25 anos de desportivos RS