O que atrai e fideliza as pessoas na era da criatividade e do digital?

As empresas têm de investir, cada vez mais, em formas inovadoras de integração e envolvimento das pessoas com a cultura, os valores e a estratégia da empresa.

Por Jorge Lopes, Human Resources & Quality Director na DHL Express Portugal

 

Vivemos numa nova realidade social onde cada indivíduo é, cada vez mais, um elemento único, com uma identidade própria que, em cada momento, o define e distingue dos demais. As empresas devem, pois, interrogar-se sobre o que têm de diferente para atrair e fidelizar as pessoas na sua organização.

O desejo de um “emprego estável” que caracterizou as gerações até ao final do século XX já não é uma necessidade absoluta e permanente. O talento individual é um multiplicador destas expectativas – quanto mais capazes, talentosos e criativos, mais o mundo parece estar à mercê de cada um, onde “o limite parece ser o céu” ou inclusive “algo acima”, sendo que têm de conviver, no ambiente de trabalho, com as gerações anteriores, que ainda olham as empresas e o seu posto de trabalho de uma forma mais tradicional.

Responder a este actual desafio leva, inevitavelmente, as empresas a criar um ambiente de trabalho inspirador que permita potenciar os factores de motivação relacionados com a integração, a autonomia, a mestria e o sentido de propósito pessoal na actividade diária de proporcionar serviços de excelência aos clientes.

As empresas têm de investir, cada vez mais, em formas inovadoras de integração e envolvimento das pessoas com a cultura, os valores e a estratégia da empresa, para responder à necessidade que estas têm de sentir que estão a acrescentar valor com o seu trabalho e de se sentirem responsáveis pelos resultados obtidos. Aqui, os processos de acolhimento de novos trabalhadores são um elemento chave, assim como os sistemas de incentivos, quer individuais quer de equipa, e as distinções e prémios pelo bom desempenho.

No caso da DHL Express, abolimos internamente o conceito de “colaborador” e inovámos ao denominar internamente as nossas pessoas como “membros da empresa”. O propósito é simples: valorizar e demonstrar que são eles a nossa prioridade número um, mantendo-os motivados pelo sentido de integração numa organização que cuida deles, que promove a diversidade e estimula a cooperação em equipa, com um sentido de missão conjunta, assente numa cultura de estarmos exaustivamente centrados no cliente.

Estando nós numa era onde a necessidade de aprender sempre mais é inesgotável, as empresas têm pessoas que precisam de ser diariamente desafiadas e que sentem necessidade não só de trazer conhecimento para a empresa mas também de o receber. Neste campo, da mestria, a DHL Express criou e implementou um programa global de desenvolvimento e reconhecimento internacional do talento dos seus membros: CIS (Certified International Specialists). Este programa abrange todas as pessoas da empresa, é composto de vários módulos em sala e on-the-job e certifica cada membro da empresa como um especialista internacional em serviço Express. Cada membro possui um “passaporte CIS” individual, onde recebe gradualmente os carimbos correspondentes aos vários módulos em que está certificado e que pode exibir interna ou externamente, para atestar o seu grau de Especialista em Serviço Expresso Internacional.

Outro factor chave que as empresas devem considerar é a promoção de autonomia em termos de capacidade de decisão. Muito importante para as pessoas se sentirem envolvidas e responsáveis pelos resultados, mas também para as empresas que, perante as alterações constantes de mercado e as exigentes necessidades dos clientes, precisam de garantir uma actuação e respostas cada vez mais ágeis e flexíveis.

Por último, na vertente do propósito individual, há que desenvolver programas de partilha e cooperação, para além do ambiente de trabalho. Refiro-me, por exemplo, a incentivos à prática do voluntariado e o acesso a projectos sociais e ambientais.

A implementação de todas estas práticas traz ganhos significativos para as empresas na medida em que conseguem atrair e reter talentos, assim como criar equipas altamente motivadas, enquadradas na estratégia da empresa e empenhadas no sucesso do negócio. São estes factores que fazem de uma empresa Top Employer, com impacto positivo, quer para a gestão das próprias organizações, quer para as suas pessoas, que assim têm grande orgulho em afirmar perante os seus círculos de contactos que trabalham num dos melhores empregadores mundiais. Empresas Top Employer são empresas que se empenham na garantia de um “óptimo dia, todos os dias”, a todas as suas pessoas.

Veja também estes artigos.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*