Portugal perde 8,2% trabalhadores independentes

Portugal perdeu 8,2% trabalhadores independentes, nos primeiros nove meses do ano passado, segundo dados agora divulgados pela União de Profissionais e Trabalhadores Autónomas (UPTA). É a maior queda registada nos países da União Europeia.

No total, o nosso país perdeu 66.300 profissionais por conta própria. Número acima do registado na Grécia (menos 3,4% ou 33.800) ou Espanha (menos 23.500 ou 1,2%).

A média europeia registou um aumento deste tipo de trabalhadores: subiu 0,9% para um total de 23,3 milhões. Em linha com esta tendência está a Alemanha (mais 6%) ou França e o Reino Unido (ambos com mais 3,3%), segundo a agência Lusa.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*