Quem quer ser CEO da WiZink?

Com a saída do administrador executivo, Iñaki Perkins, a WiZink pretende reforçar o Conselho de Administração, aumentando o número de membros para sete, quatro deles independentes. Perkins continuará ligado ao banco, nos próximos meses, até que o novo CEO entre em funções.

 

O Conselho de Administração é actualmente liderado por José Luís del Valle, recentemente nomeado presidente não executivo. Peter Herbert lidera o Comité de Nomeações e Remunerações e Geeta Gopalan é responsável pelo Comité de Auditoria e Risco. Brevemente, juntar-se-á um novo administrador, que assumirá a presidência do Comité de Auditoria.

O banco esclarece, em comunicado, que continuará a «desenvolver as suas capacidades digitais e aprofundará novas áreas, como o desenvolvimento de empréstimos online, no ponto de venda electrónico, e também o ecossistema Fintech. Estas mudanças reflectem o compromisso do WiZink em aprofundar os seus padrões de governação corporativa e expandir as suas capacidades estratégicas para explorar novas áreas de negócios», acrescenta-se.

Actualmente, a empresa gere mais de 3.300 milhões de euros em saldos de cartões de crédito em Espanha e em Portugal, além de mais de 3.300 milhões de euros em depósitos e contas poupança. Em 2017, alcançou 110 milhões de euros em lucro líquido.

Além disso, concluiu recentemente a aquisição da startup de financiamento instantâneo de compras online Aplázame, aumentando, assim, as suas capacidades relacionadas com o comércio electrónico e i ecissustena Fintech. O administrador executivo deste banco europeu e ex-vice presidente executivo do PayPal para a EMEA, Rupert Keeley, assessorá o banco a acelerar o desenvolvimento e a comercialização deste tipo.

 

Veja também estas notícias.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...