Rota ascendente   

É o número um de uma empresa portuguesa centenária no mundo exigente da aviação. Exceder as expectativas e estimular as pessoas a se transcenderem são alguns dos motores que fazem a OGMA voar mais alto.

 

Por TitiAna Amorim Barroso

Fotos Nuno C. Carrancho

 

 

Marco Tulio Pellegrini assumiu a presidência há quase ano e meio, mas já leva na bagagem 32 anos de Embraer e 37 de carreira. Para a OGMA tem pensada uma estratégia de Recursos Humanos diferenciada, onde o seu foco tem sido ouvir as pessoas.

A um mês de celebrar o centésimo aniversário, o maior empregador de Alverca tem vindo a trilhar um novo caminho. Passou de um ambiente estatal para uma esfera empresarial privada. «Este novo ciclo tem sido marcado pela vontade de se desenvolver, numa aposta no aproveitamento interno das pessoas, na melhoria das condições de trabalho e na procura de novos negócios e novas alternativas de negócio», conta.

Em Portugal tudo indica que o futuro do sector da aeronáutica se vai configurar risonho. Só na Europa a procura de transporte aéreo vai crescer 40% e estão a ser criadas as condições para colocar Portugal no mapa mundo da aeronáutica, garante o presidente da OGMA. Mas a isto acrescem desafios de peso, que passam essencialmente pelas pessoas.

A actividade da OGMA assenta em duas áreas de negócio: manutenção de aeronaves comerciais, executivas e de defesa e fabrico e montagem de aeroestruturas. Com um volume de negócios a rondar os 200 milhões de euros, tem como objectivo continuar a crescer de uma forma sustentada, acompanhando a evolução do mercado.

«Há um trabalho invisível para operacionalizar a máquina, há todo um ecossistema com diversos players, desde quem controla o espaço aéreo, quem orienta as aeronaves, quem forma os mecânicos e pilotos, ao fabrico. Não dá para imaginar a globalização e o futuro sem os aviões. É uma indústria global que funciona bem, medimos o desempenho deste sistema pelo número de acidentes que ocorrem. Não há nada com mais adrenalina do que este sector», é assim que Marco Tulio Pellegrini partilha a paixão por um sector atractivo e igualmente complexo.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*