Sete tendências de Recursos Humanos para 2019

Porque ainda estamos em fase de planeamento, e especialmente para as empresas que têm previsto lançar projectos relacionados com a gestão de talentos das suas organizações, a Meta4 identifica tendências para a área da Gestão de Pessoas que devem ser tidas em conta para se manterem na vanguarda.

 

Para isso, acompanhar as principais tendências do mercado, resulta num aspeto fundamental para todas aquelas organizações que querem estar na vanguarda.

 

Digitalização e automatização

Neste âmbito, a empresa de software de Recursos Humanos, destaca quatro tendências às quais os profissionais ligados à Gestão de Pessoas devem estar atentos:

1. Assistentes virtuais – Com os assistentes virtuais, os Recursos Humanos obtêm um duplo benefício: por um lado, economiza custos com o pessoal e, por outro, permite responder de forma mais célere e personalizada às necessidades dos colaboradores, em qualquer momento e a partir de qualquer lugar.

2. Aplicações de serviços para funcionários – Dão resposta às diversas necessidades dos colaboradoress, como a gestão dos seus benefícios, aspectos relacionados com a saúde e bem-estar, os meios de transporte, entre outros. Ao facilitar a comunicação interna, estas aplicações ajudam a melhorar o nível de compromisso da organização.

3. Plataformas RPA – Para a Meta4, estas plataformas “Robot Process Automation” ou Automatização Robótica de Processos, estão a ser uma das revoluções mais marcantes da digitalização dos Recursos Humanos. «A utilização de robôs para a gestão de processos administrativos, como a gestão de registos de funcionários, as cargas de dados ou os comunicados e alerta, representa uma grande economia de tempo e custos para as organizações«, defendem.

4. Big Data e Machine Learning – No âmbito da selecção, é possível definir “perfis óptimos de recrutamento”, projectar “modelos de absentismo”, “modelos de adaptação pessoa-lugar”. Tudo isto com o objectivo de antecipar a fuga de talento e, assim, poder estabelecer medidas para manter os melhores profissionais.


Humanização
A Meta4 realça queperante o desenvolvimento da tecnologia, os seres humanos procuram potencializar capacidades que lhes permitem diferenciar-se das máquinas para não perderam a identidade. Assim, enuncia três tendências adicionais relativamente à necessidade de humanizar as organizações:

5. Soft Skills – Competências de liderança, comunicação, colaboração ou gestão de tempo, são vistas como aspectos-chave que as organizações devem desenvolver. São “habilidades” próprias do ser humano, de grande importância e complicadas de automatizar, e muitas empresas não possuem uma cultura preparada para as desenvolver.

6. Employee Centric – No contexto digital actual, as organizações aperceberam-se de que os seus profissionais são uma peça fundamental  para se conseguirem adaptar às imposições dos clientes cada vez mais exigentes. Por este motivo, a “experiência do colaborador” deve ser uma das principais prioridades dos Recursos Humanos, procurando oferecer as respostas mais adequadas às suas necessidades, para melhorar a sua experiência de trabalho.

7. Bem-estar do colaborador – Com o desenvolvimento da neurociência, dá-se cada vez mais importância à saúde física para o desenvolvimento mental e, por iss,o actualmente, uma das tendências mais valorizadas no mundo do trabalho é a atenção ao colaborador, na sua plenitude. E já existem apps disponibilizadas pelas empresas para ajudar os profissionais a gerir melhor a sua saúde.

Veja também estas notícias.

Recomendar
  • gplus
  • pinterest

Comentar este artigo

*